A Felicidade e o Sofrimento – A Propósito do filme Shadowlands

[Transcrito de meu blog Chaves Spaces, onde foi publicado uma semana atrás, em 15.11.2020]

Anteontem de madrugada (13.11.2020) assisti, mais um vez, ao belíssimo filme de Richard Attenborough, Shadowlands, que conta parte da história de vida de C S Lewis: sua vida pessoal na década de 1950, década esta em que ele conviveu com Helen Joy Davidman, que a partir de 1956/1957 se tornou sua mulher. Sempre me emociono profundamente vendo o filme. Lewis nasceu em 1898, deixou para se casar (diante de Deus e da Igreja, como ele colocava a questão) quando tinha quase 60 anos (em 1957 – 1956 foi o casamento apenas diante da lei e dos homens, ao qual ele não deu nenhuma importância), e ela, bem mais nova do que ele, morreu de câncer três anos e um pouquinho depois do casamento — e ele morreu três anos e um pouquinho depois dele… Lamento todos os spoilers para quem pretende ver o filme: faça de conta que você esqueceu pelo menos o que eu disse no último parágrafo…

No filme C S Lewis (isto é, o ator que o representa, o grande Anthony Hopkins) repete várias vezes que o ser humano não deve ter na vida o objetivo de ser feliz, porque não conseguirá alcançá-lo. Eis uma passagem típica que, no filme, é parte final de um sermão de Lewis (há tradução para o Português, de minha responsabilidade, na sequência das citações feitas em Inglês):

“Does God want us to suffer?

What if the answer to that question is YES? See, I’m not sure that God particularly wants us to be happy. I think He wants us to be able to love and be loved. He wants us to grow up.

I suggest to you that it is because God loves us that He makes us the gift of suffering. To put it another way, pain is God’s megaphone to rouse a deaf world.

You see, we are like blocks of stone, out of which the sculptor carves the forms of men. The blows of His chisel, which hurt us so much, are what make us perfect.

Thank you very much.” [Emphases added]

Em Português:

“Deus deseja que soframos?

E se a resposta a essa pergunta for SIM? Vejamos… Eu não estou certo de que Deus queira, particularmente, que sejamos felizes. Creio que ele quer que sejamos capazes de amar e de ser amados. E ele quer que nós cresçamos.

Gostaria de sugerir-lhes que é porque Deus nos ama que ele nos dá a dádiva do sofrimento. Colocando a coisa de outra forma, a dor é o megafone de Deus para fazer com que um mundo surdo acorde.

Vejam vocês, nós somos como blocos de pedra, a partir dos quais o escultor consegue esculpir as formas de um ser humano. Os golpes do cinzel divino, que nos causam tanto dor e sofrimento, também nos tornam perfeitos [perfeitamente humanos?].

Muito obrigado.” [Ênfases acrescentadas].

Outra passagem:

“We think our childish toys bring us all the happiness there is and our nursery is the whole wide world.

But something must drive us out of the nursery to the world of others — and that something is suffering.”

Em Português:

“Nós imaginamos que nossos brinquedos nos trazem toda a felicidade possível, e que nosso quarto de brincar é todo o mundo que existe.

Mas algo precisa nos cutucar para que saiamos de nosso quarto de brincar e que entremos no mundo em que existem outras pessoas — e esse algo é o sofrimento.”

Na verdade, Lewis, em alguns momentos, nos dá a impressão de que qualquer felicidade que a gente alcance na vida ou é aparente ou é algo supererrogatório. Este último termo, vindo do Latim, supererrogatório, se refere a algo que feito ou ofertado além do combinado. Algo como um dom ou uma dádiva. Vista assim, a felicidade é algo que não faz parte do combinado e que nos é dado além do trato. E ela é inevitavelmente construída em cima do sofrimento que invariavelmente nos acomete, e contrasta com ele, porque o sofrimento é parte essencial da vida e do plano divino para a humanidade: a felicidade (pelo menos nesta vida) é algo passageiro e acessório. É o sofrimento que nos ensina a viver, não a felicidade. A felicidade não nos ensina nada nem nos motiva a nada — pelo contrário. Como disse o Rubem Alves um dia, no título de um de seus livros, muito tempo depois de Lewis ter morrido, “ostra feliz não faz pérola“. A felicidade que o ser humano alcança, se tem sorte, é algo raso, sem graça, passageiro. Gente feliz é tudo igual, tem aquela cara de bobo que sorri à toa. Mas o sofrimento, não. Cada um sofre do seu próprio jeito… Como disse Leo Tolstoy no início do seu magnífico (mas complicado, como todos os livros dele) Anna Karenina, uma família feliz é igual a todas as outras famílias felizes [e por isso não dá romance dramático, como os de Tolstoy] — mas o sofrimento é sempre único, é personalíssimo: cada pessoa e cada família é infeliz do seu próprio jeito…

Diz o Lewis do filme:

“Twice in [. . .] life I’ve been given the choice, as a boy and as a man. The boy chose safety; the man chooses suffering. The pain now is part of the happiness then. That’s the deal.” [Emphasis added].

“Duas vezes em minha vida foi-me dado escolher como reagir, uma quando menino [na morte da mãe dele] e outra como homem [na morte de sua mulher]. O menino escolheu segurança [e virou ateu]; o homem escolhe sofrimento [pois já é cristão]. A dor agora faz parte da felicidade que virá depois. É esse o trato.” [Ênfase acrescentada].

Aqui Lewis (ou o personagem que o representa) inclui a felicidade posterior como parte do trato… Assim, ela deixa de ser superrogatória e passa a ser parte do combinado! Mas a felicidade que virá depois não é aquela que nos é concedida (supererrogatoriamente) agora, ao longo da vida aqui na Terra: ela será, futuramente, uma felicidade diferente, não hedônica ou hedonista — mas eudaemônica ou eudaemonista. Vide adiante.

A noção de que este mundo é “um vale de lágrimas” e que o nosso destino aqui é sofrer, não ser feliz, porque é sofrendo que a gente se aperfeiçoa e caminha na direção da perfeição (ainda que não chegue lá ao longo desta vida) é uma noção relativamente comum na história do pensamento cristão. Na realidade, essa visão tem sido usada como o núcleo central de uma teodiceia, isto é, defesa ou justificação de Deus face à existência do mal e, por conseguinte, do sofrimento no mundo. Essa defesa ou justificação tornou-se imperativa depois de David Hume ter argumentado da seguinte forma:

  1. O mal existe, em sua expressão tanto natural e como moral, isto é, tanto o mal que é causado por fenômenos da natureza, que por alguns são chamados de “atos de Deus” (terremotos, tornados, tufões, tsunamis, enchentes, raios que causam incêndios em florestas secas, etc.), como o mal que é causado por “atos de seres humanos” (agressões, assassinatos, revoluções, guerras, etc.);
  2. Se Deus existe, e é onipotente, ele tem poder e força bruta para fazer qualquer coisa (como dividir o Mar Vermelho em duas partes), e, portanto, inclusive para eliminar todo mal do mundo;
  3. Se Deus existe, e é onisciente, ele tem conhecimento, competência e habilidade para saber, e saber fazer, qualquer coisa, e, portanto, inclusive para eliminar todo mal do mundo;
  4. Se Deus existe, e é onibenevolente (infinitamente bom), ele certamente deseja eliminar tudo que é ruim ou imperfeito no mundo, e, portanto, inclusive todo o mal que causa estresse, agonia, dor, sofrimento, desespero, etc., para os seres humanos;
  5. Logo, dado que o mal existe, é forçoso concluir que ou (a) Deus simplesmente não existe, ou, (b) então, ele não possui pelo menos uma das três características destacadas por negrito nas premissas 2-4: ou não é onipotente, ou não é onisciente, ou não é onibenevolente, porque, (a) se fosse onibenevolente,  ele desejaria eliminar todo mal, (b) se fosse onisciente, ele saberia como fazê-lo, e (c) se fosse onipotente, ele teria poder e força bruta de fazê-lo.

Evidentemente, é possível evitar a conclusão (enunciado 5) negando-se a veracidade de qualquer das quatro premissas (enunciados 1-4).

Há quem negue (Agostinho, por exemplo) a veracidade da primeira premissa, a saber, que o mal existe, afirmando que o mal não tem existência real, por ser simplesmente algo negativo, a carência do bem. Afirmar que o mal não existe para quem acabou de perder toda família em decorrência de um acidente de causas naturais ou humanas, como o da barragem de Brumadinho, é insultuoso e ofensivo.

Há quem negue a veracidade da segunda premissa, a saber, que Deus seja onipotente no sentido de ter poder e força de fazer qualquer coisa, porque, em primeiro lugar, ele não pode fazer o que logicamente impossível, como criar um triângulo quadrado, nem, em segundo lugar, também não pode remover algo que parece mal mas é condição necessária para um “bem maior”. Muita gente argumenta assim.

Há quem negue a veracidade da terceira premissa, a saber, que Deus seja onisciente no sentido de saber ou saber fazer, qualquer coisa, porque (à semelhança do que foi dito no parágrafo anterior) ele não pode ser capaz de fazer o que é logicamente impossível.

Há, por fim, quem negue, e o número de pessoas aqui é bem maior, a veracidade da quarta premissa, que afirma que  Deus é onibenevolente. Quem assim pensa afirma que Deus pode permitir que os seres humanos sofram de alguma forma porque o sofrimento causado por ações de outros seres humanos é condição necessária para um bem maior, como, por exemplo, a existência do livre arbítrio. Esse argumento, embora interessante, não explica a existência do mal natural (não causado por outros seres humanos), embora também neste caso seja possível afirmar que o sofrimento, de qualquer tipo, é condição necessária para a depuração e o aperfeiçoamento do caráter e a conquista de uma vida plena de virtudes.

Em resumo é isso. O argumento de Hume, embora potente, não é irrespondível — se bem que as críticas feitas a ele também não são irrespondíveis.  

A filosofia grega — em especial a de Aristóteles — séculos antes de essas teodiceias serem propostas no âmbito do Cristianismo — incluía uma visão de mundo que não permitia que esse problema surgisse. Para Aristóteles, independentemente de Deus existir ou não, o ser humano tem uma natureza que traz, embutida em si própria, o desejo de ser feliz, e que reconhece esse mesmo direito nos demais seres humanos que, pelo menos nesse sentido, são iguais uns aos outros.

Assim, parece haver um conflito de visões entre a Filosofia Grega Clássica (representada por Aristóteles) e o Pensamento Cristão acerca do direito de ser feliz, defendido pelos gregos, e a decisão de reagir ao sofrimento aperfeiçoando o caráter e buscando uma vida virtuosa, mesmo que infeliz.

Porém, esse aparente conflito não é tão grande como parece.

Os gregos distinguiam entre dois tipos de estado ou situação que são considerados como felicidade. De um lado, há a chamada felicidade hedônica, identificada pelo prazer de ver nossos desejos realizados e satisfeitos — ainda que esses desejos sejam imorais e, quando realizados, venham a prejudicar os outros. De outro lado, há a chamada felicidade eudaemônica, identificada pela realização de um projeto de vida significativo, que tem como base um caráter íntegro e firme, e que é levado a cabo com pleno respeito às virtudes e aos direitos das demais pessoas. Esse projeto de vida é alicerçado em um caráter impoluto e uma vida virtuosa — e sua realização deve ser vista como o píncaro da felicidade.

Comparando-se esta visão grega com a visão do C S Lewis do filme, pode-se constatar que o Lewis do filme mistura a visão cristã com a grega, ao admitir a existência, nesta vida, apenas de uma felicidade hedônica, de caráter supererrogatório, mas colocando nossa vida aqui, deste lado das coisas, como essencialmente regida pelo sofrimento que, no entanto, é preparatório (ou propedêutico) para uma felicidade muito maior e completa — mas no futuro (i.e., na vida futura). Sofremos aqui para podermos ser completamente felizes lá. “The pain now is part of the happiness then. That’s the deal.

É um tema instigante…

Quem tem refletido muito sobre esse assunto atualmente é Martin E P Seligman, o criador da Psicologia Positiva — e também os seus associados. Vale a pena ler seus livros, em especial este, de autoria de Seligman e Christopher Peterson: Character Strengths and Virtues: A Handbook and Classification (Oxford: Oxford University Press, 2004). Para mais informação, vide meu blog Eudaemonia Space em https://eudaemoniaspace.wordpress.com/.

Em Salto, no dia 15 de Novembro de 2020, transcrito aqui em São Paulo, em 22 de Novembro de 2020, dia do aniversário da morte de C S Lewis, 57 anos atrás.

Livros de/sobre C S Lewis que eu Tenho (20201122)

(Hoje, 22.11.2020, faz 57 anos que C S Lewis morreu. Sete anos atrás eu comemorei aqui nos meus blogs os 50 anos sem Lewis.

1. LIVROS DE C S LEWIS QUE EU TENHO [20201122]

C S Lewis, A Abolição do Homem (The Abolition of Man) [Printed] **

C S Lewis, A Grief Observed [Printed] **

C S Lewis, A Grief Observed [Printed] ** +

C S Lewis, A Mind Awake [Kindle E-Book] *

C S Lewis, A Última Noite do Mundo e Outros Ensaios (The World’s Last Night and Other Essays) [Printed] ** +

       [01] A Eficácia da Oração

       [02] Sobre a Obstinação na Crença

       [03] Lírios que Apodrecem

       [04] Maldanado Propõe um Brinde

       [05] Boa Obra e Boas Obras

       [06] Religião e Foguetes

       [07] A Última Noite do Mundo

C S Lewis, All my Road Before Me – 1922-1927: The Diary of C S Lewis [Printed] ** +

C S Lewis, An Experiment in Criticism [Printed] **

C S Lewis, As Crônicas de Nárnia (The Chronicles of Narnia) [Printed] **

C S Lewis, Até que Tenhamos Rostos: A Releitura de um Mito (Till we Have Faces: A Myth Retold) [Printed] **

C S Lewis, Cartas do Inferno (Screwtape Letters) [Printed] ** (Pocket)

C S Lewis, Cartas a uma Senhora Americana (Letters to an American Lady) [Printed] **

C S Lewis, Christian Reflections [Kindle E-Book] *

       [01] Christianity and Literature

       [02] Christianity and Culture

       [03] Peace Proposals for Brother Every and Mr Bethell

       [04] Religion: Reality or Substitute

       [05] On Ethics

       [06] De Futilitate

       [07] The Poison of Subjectivism

       [08] The Funeral of a Great Myth

       [09] On Church Music

       [10] Historicism

       [11] The Psalms

       [12] The Language of Religion

       [13] Petitionary Prayer: A Problem Without an Answer

       [14] Modern Theology and Biblical Criticism

       [15] The Seeing Eye

C S Lewis, Cristianismo Puro e Simples (Mere Christianity) [Printed] ** (Pocket)

C S Lewis, The Discarded Image [Kindle E-Book] * [Lewis last book]

C S Lewis, Essay Collection on Faith, Christianity and the Church [Kindle E-Book] *

              [Part 1] The Search For God

       [01] The Grand Miracle

       [02] Is Theology Poetry?

       [03] The Funeral Of A Great Myth

       [04] God In The Dock

       [05] What Are We To Make Of Jesus Christ?

       [06] The World’s Last Night

       [07] Is Theism Important?

       [08] The Seeing Eye

       [09] Must Our Image Of God Go?

              [Part 2] Aspects Of Faith

       [10] Christianity And Culture

       [11] Evil And God

       [12] The Weight Of Glory

       [13] Miracles

       [14] Dogma And The Universe

       [15] ‘Horrid Red Things’

       [16] Religion: Reality Or Substitute?

       [17] Myth Became Fact

       [18] Religion And Science

       [19] Christian Apologetics

       [20] Work And Prayer

       [21] Religion Without Dogma?

       [22] The Decline Of Religion

       [23] On Forgiveness

       [24] The Pains Of Animals

       [25] Petitionary Prayer: A Problem Without An Answer

       [26] On Obstinacy In Belief

       [27] What Christmas Means To Me

       [28] The Psalms

       [29] Religion And Rocketry

       [30] The Efficacy Of Prayer

       [31] Fern-Seed And Elephants

       [32] The Language Of Religion

       [33] Transposition

              [Part 3] The Christian In The World

       [34] Why I Am Not A Pacifist

       [35] Dangers Of National Repentance

       [36] Two Ways With The Self

       [37] Meditation On The Third Commandment

       [38] On Ethics

       [39] Three Kinds Of Men

       [40] Answers To Questions On Christianity

       [41] The Laws Of Nature

       [42] Membership

       [43] The Sermon And The Lunch

       [44] Scraps

       [45] After Priggery – What?

       [46] Man Or Rabbit?

       [47] ‘The Trouble With “X”…’

       [48] On Living In An Atomic Age

       [49] Lilies That Fester

       [50] Good Work And Good Works

       [51] A Slip Of The Tongue

       [52] We Have No ‘Right To Happiness’

              [Part 4] The Church

       [53] Christian Reunion

       [54] Priestesses In The Church?

       [55] On Church Music

              [Part 5] Letters

       [56] The Conditions For A Just War

       [57] The Conflict In Anglican Theology

       [58] Miracles

       [59] Mr C S Lewis On Christianity

       [60] A Village Experience

       [61] Correspondence With An Anglican Who Dislikes Hymns

       [62] The Church’s Liturgy, Invocation, And Invocation Of Saints

       [63] The Holy Name

       [64] Mere Christians

       [65] Canonisation

       [66] Pittenger-Lewis And Version Vernacular

       [67] Capital Punishment And Death Penalty

C S Lewis, George MacDonald [Printed] **

C S Lewis, God in the Dock: Essays on Theology and Ethics [Kindle E-Book] *

              [PART I]

       [01] Evil and God

       [02] Miracles

       [03] Dogma and the Universe

       [04] Answers to Questions on Christianity

       [05] Myth Became Fact

       [06] ‘Horrid Red Things’

       [07] Religion and Science

       [08] The Laws of Nature

       [09] The Grand Miracle

       [10] Christian Apologetics

       [11] Work and Prayer

       [12] Man or Rabbit?

       [13] On the Transmission of Christianity

       [14] ‘Miserable Offenders’

       [15] The Founding of the Oxford Socratic Club

       [16] Religion without Dogma?

       [17] Some Thoughts

       [18] ‘The Trouble with “X”…’

       [19] What Are We to Make of Jesus Christ?

       [20] The Pains of Animals

       [21] Is Theism Important?

       [22] Rejoinder to Dr Pittenger

       [23] Must Our Image of God Go?

              [PART II]

       [24] Dangers of National Repentance

       [25] Two Ways with the Self

       [26] Meditation on the Third Commandment

       [27] On the Reading of Old Books

       [28] Two Lectures

       [29] Meditation in a Toolshed

       [30] Scraps

       [31] The Decline of Religion

       [32] Vivisection

       [33] Modern Translations of the Bible

       [34] Priestesses in the Church?

       [35] God in the Dock

       [36] Behind the Scenes

       [37] Revival or Decay?

       [38] Before We Can Communicate

       [39] Cross-Examination

              [PART III]

       [40] ‘Bulverism’

       [41] First and Second Things

       [42] The Sermon and the Lunch

       [43] The Humanitarian Theory of Punishment

       [44] Xmas and Christmas

       [45] What Christmas Means to Me

       [46] Delinquents in the Snow

       [47] Is Progress Possible?

       [48] We Have No Right to Happiness’

              [PART IV]

       [49] Letters

C S Lewis, Image and Imagination [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Mere Christianity [Printed] **

C S Lewis, Mere Christianity [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Miracles [Printed] **

C S Lewis, Miracles [Printed] ** (Pocket)

C S Lewis, Miracles [PDF] ***

C S Lewis, Oração: Cartas a Malcom (Prayer: Letters to Malcom) [Printed] **

C S Lewis, Out of the Silent Planet (Space Trilogy 1)  [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Perelandra (Space Trilogy 2)  [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Poetry and Prose in the Sixteenth Century (OHEL-IV) [Printed] ** + [Ordered 20200723 Arrived 20200731]

C S Lewis, Present Concerns: Journalistic Essays  [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Razão do Cristianismo (Mere Christianity) [Printed] **

C S Lewis, Reflections on Psalms [Printed] **  (Pocket)

C S Lewis, Selected Literary Essays [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Spirits in Bondage [Kindle E-Book] * [Lewis first book]

C S Lewis, Studies in Medieval and Renaissance Literature [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Studies in Words [Kindle E-Book] *

C S Lewis, Surprised by Joy [Printed] **

C S Lewis, The Abolition of Man [Printed] **

C S Lewis, The Abolition of Man [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Allegory of Love  [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Chronicles of Narnia – Complete All Seven Books [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Collected Letters of C S Lewis – Vol 1 [Printed] **

C S Lewis, The Collected Letters of C S Lewis – Vol 2 [Printed] **

C S Lewis, The Collected Letters of C S Lewis – Vol 3 [Printed] **

C S Lewis, The Four Loves [Printed] **

C S Lewis, The Four Loves [Printed] ** (Pocket)

C S Lewis, The Great Divorce [Printed] **

C S Lewis, That Hideous Strength (Space Trilogy 3) [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Personal Heresy: A Controversy (with E M W Tillyard) [Printed] **

C S Lewis, The Pilgrim’s Regress [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Problem of Pain [Printed] **

C S Lewis, The Problem of Pain [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The Screwtape Letters [Printed] **   [Vr The]

C S Lewis, The Weight of Glory [Kindle E-Book] *

C S Lewis, The World’s Last Night and Other Essays [Printed] **  [Fill in]

C S Lewis, Till we Have Faces: A Myth Retold [Printed] **

SUB-TOTAL A: 54 [Printed 32 + Kindle 21 + PDF 1] [No Sample Anymore]

*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=

2. LIVROS SOBRE C S LEWIS QUE EU TENHO [20201122]

A N Wilson, C S Lewis, A Biography [Printed] **

A N Wilson, C S Lewis, A Biography [Kindle E-Book] *

A N Wilson, The Man Behind Narnia  [Kindle E-Book] *  [There is another book with this same title]

Alan Jacobs, The Narnian [Kindle E-Book] *

Alan Jacobs, The Year 1943 [Kindle E-Book] *

Alister E McGrath, C S Lewis: A Life – Eccentric Genius, Reluctant Prophet [Kindle E-Book] *

Alister E McGrath, If I Had Lunch with C. S. Lewis [Kindle E-Book] *

Alister E McGrath, Richard Dawkins, C S Lewis and the Meaning of Life [Kindle E-Book] * [Bought 20200904]

Alister E McGrath, The Intellectual World of C S Lewis [Kindle E-Book] *

Armand M Nichol Jr, Deus em Questão: C S Lewis & Freud [Printed] **

Beatrice Gormley, C S Lewis: The Man Behind Narnia [Printed] ** [There is another book with this same title]

Bob Johnson, An Answer to C S Lewis ‘Mere Christianity [Kindle E-Book] *

Charles Williams, The Figure of Beatrice [Kindle E-Book] *

Christian History and Biography, C S Lewis: His Simple Life and Extraordinary Legacy [Kindle E-Book] *

Colin Duriez, C S Lewis, A Biography of Friendships [Kindle E-Book] *

Colin Duriez, The C S Lewis Encyclopedia: A Complete Guide to his Life, Thought, and Writings  [Printed] **  +

Colin Duriez, The Oxford Inklings: Lewis, Tolkien and their Circle [Kindle E-Book] *

Colin Duriez, Tolkien & C S Lewis: The Gift of Friendship [Kindle E-Book] *

Corey Latta, C S Lewis and the Art of Writing [Kindle E-Book] *

David Baggett et al, C S Lewis as a Philosopher: Truth, Goodness and Beauty [Kindle E-Book] *

David Downing, C S Lewis: O Mais Relutante dos Convertidos [Printed] **

Derick Bingham, A Shiver of Wonder: A Life of C S Lewis [Kindle E-Book] *

Devin Brown, Life Observed [Kindle E-Book] *

Dorothy L. Sayers, The Mind of the Maker [Kindle E-Book] *

Douglas Gilbert & Clyde S Kilby, C S Lewis – Images of His World [Printed] ** [To be delivered at Andrea]

Douglas H Gresham, Jack’s Life: The Story of C S Lewis [Printed] ** +

Douglas H Gresham, Lenten Lands: My Childhood with Joy Davidman & C S Lewis [Printed] **

Ênio Starosky, Amor & Educação em C S Lewis e Joseph Piper [Printed] **

Gabriele Greggersen, A Magia das Crônicas de Narnia [Printed] **

Gabriele Greggersen, A Pedagogia Cristã na Obra de C S Lewis [Printed] **

Gabriele Greggersen, Antropologia Filosófica de C S Lewis [Printed] **

Gabriele Greggersen, O Evangelho de Narnia [Printed] **

Gabriele Greggersen, C S Lewis e Dorothy Sayers [PDF] ***

George M. Marsden, C S Lewis’s Mere Christianity [Kindle E-Book] *

George MacDonald, The Complete Fantasy Collection – 8 Novels & 30+ Short Stories and Fairy Tales [Kindle E-Book] *

George MacDonald, The Complete Illustrated Edition [Kindle E-Book] *

George MacDonald, Unspoken Sermons [Kindle E-Book] *

George Sayer & Lyle W Dorsett, Jack: A Life of C S Lewis [Printed] **

George Sayer & Lyle W Dorsett, Jack: A Life of C S Lewis [Kindle E-Book] *

Humphrey Carpenter, The Inklings: C S Lewis, J R R Tolkien, Charles Williams and their Friends [Printed] ** [To be delivered at Andrea]

J. R. R. Tolkien, The Letters of J. R. R. Tolkien [Kindle E-Book] *

James T. Como, ed., C S Lewis at the Breakfast Table and Other Reminiscences [Printed] **

Joel D. Heck, From Atheism to Christianity: The Story of C S Lewis [Kindle E-Book] *

John Beversluis, C S Lewis and the Search for Rational Religion [Printed] **

Jordan Ferrier, Calvin and C S Lewis: Solving the Riddle of the Reformation [Kindle E-Book] *

Joy Davidman, Out of my Bone: The Letters of Joy Davidman [Printed] ** +

Joy Davidman, Smoke on the Mountain: An Interpretation of the Ten Commandments [Printed] **

Kevin S Livermore, The Theology of C S Lewis (ed. 2018) [Kindle E-Book] * [See Note below]

Kevin S Livermore, The Theology of C S Lewis (ed 2020) [Kindle E-Book] * [Already had a previous edition]

Loren Wilkinson & Keith Call, Clyde S. Kilby: A Well of Wonder – Essays on Lewis, Tolkien & the Inklings [Kindle E-Book] *

Lyle W Dorsett, And God Came in: The Extraordinary Story of Joy Davidman [Printed] ** +

Mark A. Pike, Mere Education: C S Lewis as a Teacher for our [Kindle E-Book] *

Michael L. Peterson, C S Lewis and the Christian Worldview [Kindle E-Book] * [Bought on 20200901]

Peter Kreeft, O Diálogo (Entre Kennedy, Lewis e Huxley) [Printed] **

Peter Kreeft, C S Lewis for the Third Millenium [Kindle E-Book] *

Philip Zaleski & Colin Zalesky, The Fellowship: The Literary Life of the Inklings – Tolkien, Lewis, Barfield, Williams [Kindle E-Book] *

Robert MacSwainn & Michael Ward, The Cambridge Companion to C S Lewis [Printed] **

Roger Lancelyn Green & Walter Hooper, Biography of C.S. Lewis, 1st ed [Printed] ** [To be delivered at Andrea]

Roger Lancelyn Green & Walter Hooper, C S Lewis: The Authorised and Revised Biography [Printed] **

Ruth Jackson, An Analysis of C S Lewis’s The Abolition of Man [Kindle E-Book] * [Replaced the Sample on 20200616]

Stephen R. Turley, Awakening Wonder: A Classical Guide to Truth, Goodness, and Beauty [Kindle E-Book] *

Stephen R. Turley, Classical Education vs. Modern Education: A Vision from C.S. Lewis [Kindle E-Book] *

Stephen R. Turley, The Abolition of Sanity: C.S. Lewis on the Consequences of Modernism [Kindle E-Book] * 

Stewart Goetz, C S Lewis [Kindle E-Book] *

Timothy M. Mosteller & Gayne John Anacker, eds., Contemporary Perspectives on C.S. Lewis’ ‘The Abolition of Man’: History, Philosophy, Education, and Science [Kindle E-Book] *

University Press, C S Lewis: The Biography [Kindle E-Book] *

Victor Reppert, C S Lewis’ Dangerous Idea: In Defense of the Argument from Reason [Kindle E-Book] *

Walter Hooper, C S Lewis: A Complete Guide to His Life and Works [Printed] **   Check title: it is C S Lewis: Companion & Guide  ++

Walter Hooper, C S Lewis: Apostle to the Sceptics [Kindle E-Book] *

Wayne Martindale, Beyond the Shadowlands: C S Lewis on Heaven and Hell [Kindle E-Book] *

Wyatt North: J. R. R. Tolkien: A Life Inspired [Kindle E-Book] *

SUB-TOTAL B: 71 [Printed 25 + Kindle 45 + PDF 1]

*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=*=

RESUMOS (20201122)

SUB-TOTAL A:     54 [Printed 32 + Kindle 21 + PDF 01]
SUB-TOTAL B:     71 [Printed 25 + Kindle 45 + PDF 01]
TOTAL GERAL: 125 [Printed 57 + Kindle 66 + PDF 02]

20201122: 57 Books Printed – [32+25]
20201122: 66 E-Books Kindle [21+45]
20201122: 2 E-Books PDF
20201122: 125 Books TOTAL